Simples, objetivo, porém surpreendente e maravilhoso. 

É assim que defino O Menino do Pijama Listrado, de John Boyne. A amizade de um menino judeu com o filho de um comandante nazista é retratada pelo autor com delicadeza incrível. 

Em poucas páginas Bruno e Shmuel ganham nosso coração e nos fazem ansiar por um final feliz para a dupla de crianças encantadoras. Mesmo com histórias e realidades tão distintas os meninos conseguem desenvolver uma amizade forte, bonita e sincera, capaz de ultrapassar barreiras, inclusive a da morte.

A inocência com que as crianças lidam com o cenário de guerra é um ponto forte na obra de Boyne. Ele consegue demonstrar de forma sublime os dois lados da moeda. A vida do pequeno filho do comandante que se vê obrigado a sair de sua belíssima casa e mudar-se para uma região desolada, na qual não pode nem ao menos sair para brincar. Do outro lado, um menino de pijama listrado condenado a passar os poucos dias que lhe restam preso a um campo de concentração. Seu crime? Ser judeu

.Escrever uma história tendo como cenário a Segunda Guerra Mundial é uma missão um tanto quanto complicada dada a dificuldade em se falar de um período da nossa história que gerou tanta dor, sofrimento e revolta. Mas tanto Boyne em O Menino do Pijama Listrado quanto Markus Zusak no consagrado A Menina Que Roubava Livros conseguiram com excelência transmitir a tristeza e o desespero que aquele povo sentiu durante o Holocausto.

Indico o livro para aqueles que gostam de uma boa história e que não se importam em derramar algumas lágrimas. Também indico para aqueles que entendem que uma verdadeira amizade vale muito. A obra de John Boyne chama a atenção porque desperta em nós o sentimento de empatia. Apegamos-nos aos personagens. Rimos com eles, torcemos para que Shmuel encontre o pai e para que Bruno consiga continuar ajudando o amigo. E também choramos com o final surpreendente da história. É um livro fascinante e não imagino alguém que possa se arrepender da leitura.

Imagem via: http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

2 Comentários

  1. Olá!
    Eu sou fascinada por histórias que se passam na Segunda Guerra Mundial, apesar de ter sido uma época horrenda.
    Amo esse livro, mesmo que tenha me deixado arrasada!
    Também super indico!

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir